Henri Cartier-Bresson

Publicado por Edna Colman em 12/09/2014 às 10h00

 

 

Henri Cartier-Bresson

22 de agosto de 1908 - 3 de agosto de 2004   
 

 

"Fotografar é encontrar o momento decisivo, é colocar na mesma linha de mira a cabeça, o olho e o coração."
 
            
   

 

 

 

 

10 Coisas que Henri Cartier-Bresson nos ensina sobre fotografia de rua

(Livre tradução daqui: http://goo.gl/pm0bhz)

 

 1 - Concentre-se na geometria 

Se você olhar para a obra de Henri Cartier-Bresson, logo vai notar que ele usou a geometria a seu favor!  Repare na composição de suas imagens... ele integrou verticais, horizontais e diagonais linhas, curvas, sombras, triângulos, círculos e quadrados... tudo parece estar no lugar certo e na hora certa. 

Não veja o mundo apenas como ele é, procure formas e geometria naturais. Abra sua mente e procure por linhas que possam enquadrar a sua imagem. Torne-se poético com suas imagens! 

 

     

   

2 - Seja paciente

Quando Henri Cartier-Bresson fala sobre "O Momento Decisivo", ele diz que às vezes ele foi espontâneo, mas outras vezes ele teve que ser paciente e esperar pelo momento certo. Cartier-Bresson era muito metódico quando fotografava, e só apertava o botão do disparador se todos os elementos de sua imagem (pessoas, fundo, enquadramento e composição) estivessem perfeitos.

Quando você estiver fotografando e encontrar cenas fascinantes, espere pelo momento certo... pela pessoa certa... espere até que tudo complete a sua imagem. Pratique "paciência" e isso significa, muitas vezes, esperar horas a fio pelo momento certo.

Nem sempre você precisa sair a "caça de uma fotografia". Permita que elas venham até você... mas seja paciente! 

 

 

3 - Viaje

Henri Cartier-Bresson viajou o mundo e conheceu lugares como a Índia, toda a Europa, os Estados Unidos, China, bem como a África. Enquanto viajava, ele era capaz de capturar uma fatia diferente da vida e aprender mais sobre as pessoas pelos lugares por onde passava. 

Embora seja muito prazeroso fazer fotografias em seu quintal ou na sua cidade, é ótimo viajar, explorar diferentes países e culturas... isso vai ajudar a inspirar sua fotografia.

     

 

     

4. Use somente uma lente

Apesar de Henri Cartier-Bresson ter fotografado com várias lentes diferentes no período em que trabalhou para Magnum, ele escolheu a 50 milímetros quando estava fotografando para si mesmo... como hobby. Cartier-Bresson foi fiel a essa lente por décadas, fazendo com que a câmara realmente se tornasse "uma extensão do seu olho".

Tente aplicar a mesma tática quando você sair para fotografar. Use diferentes distâncias focais para ver o mundo! Isso vai ajudar a solidificar sua visão artística. Você será capaz de saber exatamente como suas fotos ficarão a partir de determinados ângulos e distâncias.

 

5. Faça fotos de crianças

Uma das fotos mais famosa de Cartier-Bresson é deste menino carregando duas garrafas de vinho debaixo dos braços, com o sorriso triunfante de um campeão. Henri Cartier-Bresson era um mestre em fotografar crianças em seu estado natural, criando imagens belíssimas.

As crianças são grandes temas quando se trata de fotografia de rua, pois eles não se importam em estar na frente da câmara, o que torna fácil captar a sua verdadeira essência: brincalhona, curiosa e muitas vezes travessa.

 

     
     

6 - Seja discreto

Quando Henri Cartier-Bresson saia para fotografar nas ruas, ele ficava o mais discreto quanto podia. Chegava a cobrir o nome Leica com fita preta e até, por vezes, com um lenço para torná-lo menos perceptível. A maioria das imagens que ele capturou, as pessoas estavam indiferentes à câmara, e, portanto, verdadeiramente sinceras.

Se você deseja fotografar da mesma forma, use roupas discretas e seja rápido. Faça a foto e siga em frente antes que alguém possa perceber você. 

 

 

7 - Veja o mundo como um pintor

Antes de Henri Cartier-Bresson aprender fotografia, ele foi primeiramente interessado em pintura. Uma vez que descobriu a fotografia, ele aplicou a mesma estética da pintura clássica em suas imagens. Para Bresson, a composição era extremamente essencial, e suas imagens refletem isso de pintores românticos antes dele. Curiosamente, quando ele era muito mais velho, deixou a fotografia e focou o resto de sua vida em desenho.

   

Para se tornar um melhor fotógrafo de rua, estude a obra de pintores. Veja como eles utilizam o enquadramento, composição, pessoas e cenas. Um pintor que vale a pena conhecer é Edward Hopper, que era essencialmente um fotógrafo de rua armado com um pincel.

Não limite a sua inspiração apenas a livros de fotografia, explore outras formas de arte clássica, moderna, surreal e abstrata também.

 

8 - Não corte

Henri Cartier-Bresson foi veementemente contra o corte. Ele acreditava que, quando você faz uma foto, ela deve sempre ser feita na câmera. Se o seu enquadramento ou composição ficava um pouco ruim, ele desprezava a imagem.

Não é que você não possa cortar, mas se você corta muitas vezes, torna-se preguiçoso com o seu enquadramento quando está clicando, o que irá dificultar a sua visão fotográfica.

   

 

   

9 - Não se preocupe demais com o tratamento

Apesar de Bresson saber como processar e revelar seu próprio filme, ele nunca fez isso por si mesmo. Ele saía e clicava, e enviava suas fotos para as pessoas em quem confiava, que revelavam o filme por ele. Isso lhe deu uma vantagem enorme porque permitia gastar menos tempo na câmara escura, e mais tempo fora, fotografando.

   
Nesta era moderna e digital, os fotógrafos estão muito preocupados com o pós-processamento. Passar muito tempo no tratamento irá atrapalhá-lo. Se você tirar uma foto ruim, nenhuma quantidade de “photoshopadas” pode torná-la melhor.

 

10 - Esforce-se sempre em fazer melhor

Henri Cartier-Bresson nunca teve muito vínculo emocional com suas imagens. Certa vez tentaram surpreendê-lo, imprimindo e mostrando-lhe todo o seu trabalho clássico e anterior sobre as paredes da galeria onde foram entrevistá-lo. No entanto, ele olhou para eles com pouco interesse e lhes disse que quando ele tirava uma foto, ele poderia simplesmente seguir em frente e buscar pela próxima foto. 

   
Embora seja ótimo apreciar o seu trabalho, nunca o idolatre ou deixe que ele lhe deixe estagnado. Se você tem um grande portifólio de imagens, se esforce para obter imagens ainda melhores. Não se satisfaça ou fique complacente. Esforce-se sempre para a grandeza.

 

 

Veja também aqui no site da EPF:

Videoaula: Henri Cartier-Bresson e Sebastião Salgado - Por que eles são os mais Célebres fotógrafos?

Videoaula: O Momento decisivo - Cartier-Bresson

VideoaulaSegurança na Rua - Você e sua Câmara

Frases de Mestres: Henri Cartier-Bresson

 Magnum Fotos - Henri Cartier-Bresson

 

 

Enviar comentário

voltar para Biografia dos Mestres

left show tsN fwR uppercase b01n bsd|left b01ns bsd normalcase fwB tsN|left normalcase hide fwB|bnull||image-wrap|news login b01 bsd fwB tsN fsN uppercase c05|fsN uppercase b01 bsd fwB|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN uppercase b01 bsd fwB|fwR uppercase bsd b01|content-inner||