O Imaginário Segundo a Natureza

 

O Imaginário Segundo a Natureza Henri Cartier-Bresson

Fotografar é uma operação progressiva da cabeça, do olho e do coração para exprimir um problema, fixar um evento ou impressões. Um evento é tão rico que dá-se voltas em torno dele enquanto se desenvolve. Procura-se a sua solução. Às vezes encontra-se em alguns segundos, às vezes ela demanda horas ou dias; não existe solução padrão; nada de receitas; é preciso estar pronto, como para o tênis. A realidade nos oferece uma tal abundância que devemos cortar ao vivo, simplificar, mas corta-se sempre o que é preciso cortar? É necessário alcançar, trabalhando, a consciência do que se faz. Algumas vezes, a gente tem a impressão de que tirou a fotografia mais forte e, contudo, continua a fotografar, sem poder prever com certeza como o evento continuará a desenvolver-se. Será preciso evitar metralhar, fotografar rápido e maquinalmente, sobrecarregar-se assim de esboços inúteis, que entulharão a memória e perturbarão a nitidez do conjunto'.

(Henri Cartier-Bresson)

 

Link para download de uma parte desse livro (o livro completo a venda nas livrarias): O Imaginário Segundo a Natureza

 

Tags: Henri Cartier-Bresson, livro, o imaginário segundo a natureza

Enviar comentário

voltar para Livros

left show tsN fwR uppercase b01n bsd|left b01ns bsd normalcase fwB tsN|left normalcase hide fwB|bnull||image-wrap|news login b01 bsd fwB tsN fsN uppercase c05|fsN uppercase b01 bsd fwB|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN uppercase b01 bsd fwB|fwR uppercase bsd b01|content-inner||